Harvard Business Review - Brasil - Edição 9711 (2019-11)

(Antfer) #1

4


Considera-sequeosmétodos-padrãodeaprendi-
zadosãoeficazes.Décadasdepesquisae tradição
fazemcomqueostraineesdemedicinasigamo método
veja,faça,ensine, mas,comovimos,elenãoseadaptabem
à cirurgiarobótica.Noentanto,a pressãoparaconfiarem
métodosaprovadosdetreinamentoé tãofortequerara-
menteocorremdesvios:pesquisasdetreinamentocirúr-
gico,rotinas-padrão,políticasempresariaise cirurgiões
seniorescontinuamenfatizandoabordagenstradicionais
de aprendizado,emborao métodopreciseseratualizado
para acirurgiarobótica.
SarahBrayne,daUniversityofTexas,encontrouum
descompassosimilarentreosmétodosdeaprendizadoe
as necessidadesdedelegadose policiaisdeLosAngeles,
que tentavamsuperarasatribuiçõesgeradasporumalgo-
ritmocomabordagenstradicionaisdepoliciamento.Em-
boraa eficáciadetal“policiamentopreditivo”nãosejaclara,
e suaéticasejacontroversa,dezenasdeforçaspoliciais
estãosetornandoprofundamentedependentesdele.
O sistemaPredPoldapolíciadeLosAngeles(LAPD)divide
a cidadeemquadradosde 152 metros,ou“caixas”,atribui
umaprobabilidadedecrimea cadaume direcionaos
policiaisparaessascaixas.Braynedescobriuquenem
sempreeraóbvioparaospoliciais—ouparaosdelega-
dos —quandoe comoelesdeveriamseguirasatribuições
determinadaspelaIA.
Nopoliciamento,o modelotradicionale respeitadopara
adquirirnovastécnicasé combinarumpoucodeinstrução
formalcomummontedeaprendizadotradicionalnas
ruas.Assim,muitosdelegadospresumiamqueospoliciais
aprendiamcomoincorporarasprevisõesdecrimedurante
o trabalho.EssadependênciadoTLTtradicionalgeroucon-
fusãoe contribuiuparaa resistênciaaousodoinstrumento.
Os delegadosnãoqueriamdizeraospoliciaiso quefazer
quandochegassem“àcaixa”,porquequeriamqueconfias-
sem emseuconhecimentoempíricoe discernimento.Eles
tambémnãoqueriamirritarospoliciaisreduzindoaberta-
mentesuaautonomiacomoseparecessemmicrogestores.
Mas,confiandonaabordagemtradicionaldoTLT,inad-
vertidamentesabotaramo aprendizado:muitospoliciais
nuncaentenderamcomousaro PredPolouseuspotenciais
benefícios,demodoqueo rejeitaramcompletamente
— aindaassim,foramresponsabilizadosporseguirsuas


atribuições.Essetempoperdido,a confiançadiminuída,a
faltadecomunicaçãoe a entradaincorretadedados—tudo
issoprejudicouo policiamento.

respostasaoshadowlearning


diantedessasBarreiras,Os shadow learners (trainees de
sombra) estão contornando ou quebrando as regras para
obter a instrução e a experiência de que precisam. Isso não
deveria surpreender. Há cerca de 100 anos, o sociólogo
Robert Merton mostrou que os desvios ocorrem quando os
meios legítimos para atingir um objetivo valorizado já não
são eficazes. Expertise — talvez a meta ocupacional máxima
— não é exceção: dadas as barreiras que descrevi, devemos
esperar que as pessoas encontrem maneiras divergentes de
aprender habilidades-chave. Suas abordagens costumam
ser engenhosas e eficazes, mas podem acarretar prejuízos
pessoais e para a empresa: os shadow learners podem ser
punidos (por exemplo, perdendo status e oportunidades de
prática) ou causar desperdício e até danos. Ainda assim, as
pessoas assumem esses riscos reiteradamente, porque seus
métodos de aprendizado funcionam bem onde os meios
aprovados falham. É quase sempre uma má ideia copiar
essas práticas divergentes de modo acrítico, mas as empre-
sas precisam aprender com elas.
Seguem as práticas de shadow learning que eu e os
demais observamos:
Buscar o desafio. Lembre-se de que os trainees de cirur-
gia robótica geralmente ficam pouco tempo em operação. Os
shadow learners lidam com isso procurando oportunidades
de operar no limite de sua capacidade e com supervisão limi-
tada. Eles sabem que precisam se esforçar para aprender e
que, provavelmente, a maioria dos médicos não consentirá.
Em meu estudo, o subconjunto de residentes que se tor-
naram experts encontrou formas de passar o tempo de que
precisavam com os robôs. Uma estratégia era buscar cola-
boração com médicos responsáveis que não eram experts.
Residentes de urologia — de longe, a especialidade de maior
experiência com robôs — circulavam entre departamentos
cujos responsáveis, menos proficientes em cirurgia robó-
tica, permitiam que os residentes se beneficiassem de seu

Hácercade 100 anos,o sociólogorobert Merton mostrou que os desvios ocorrem


quando os meios legítimos para atingir um objetivo valorizado já não são eficazes.


Harvard Business Review
Free download pdf