Harvard Business Review - Brasil - Edição 9711 (2019-11)

(Antfer) #1
emqueestamosentrando—retru-
couMargo.—Talvezlevaremconta
outrosfatoresalémdeidioma,popu-
laçãoe concorrentes,e começarbem
maiscedoa trabalharnaeducação
e divulgaçãomencionadaspor
Kian.Agora,estaé umaempresade
US$ 50 milhões.Porquemudaría-
moso modeloquenostrouxeaté
esteponto?É o planodeexpansão
agressivoquedeveriaserrepensado.
—E permitirquerivaiscomo
Kilimanjaroe TriplePeaksnosultra-
passem?^8 Tambémelesestãoolhan-
doparaa Europa—disseCharlie.
—Euentendoa urgência—
disseMargo.—Masnãoacho
queprecisamosdissotãorápido
quantovocêestásugerindo.
Ricardonuncaseimportara
como fatodesuaequipeseenvol-
veremdiscussõesacaloradas,mas
eleviuqueKiancomeçavaa ficar
desconfortável.
—Tudobem.Estáclaraa opi-
niãodevocêsdois.Charlie,vá
emfrentecomsuapróximareu-

nião.Margo,temosquepegarum
voo.E Kian,vamosdeixarvocê
voltaraotrabalho.
A caminhodoaeroportoMargo
recebiaváriasligaçõesdegerentes
regionais,enquantoRicardoreme-
moravaa recentediscussão.Ele
nãoconseguiaseimaginardizendo
aoconselhoquequeriamudaras
práticascontábeisdaempresapara
permitirobjetivosmaismodestos
emumaúnicaacademia,nem
sugerindoquea estratégiaglobal
queelesaprovaramhaviaum
anoprecisavasercompletamente
reformulada.Nenhumadasopções
erainteressante.

CRiAnÇAsnAPAREdE
O queRicardomaisadoravana
escaladaeraa atençãoexigidapela
atividade,o quenãodavamargema
nenhumoutropensamento.O dedo
dopénoapoioparaospés,a mão
naagarra,encontraroutraagarra,
esticaratésesegurarnapróxima.
SeucircuitodaAscendancyde

Raleigheraumdosmaisdifíceis,e
eleestavaquasenotopo.
Derepenteeleouviuumincen-
tivovindodoandardebaixo.Era
dezembro,e o primeirodiadeférias
deinvernodeseusfilhos.Suaespo-
sa,Emily—queeratambémgeren-
tedeprogramação^9 —,ostrouxera
paraumatardedeescalada.
—Bema tempo—gritouele,
conformeseseguravanaúltima
agarrae batianotopodaparede.
—Vocêpodeficarcomelasum
pouco?—perguntouEmily.
—Claro—disseRicardosorrin-
do;seuentusiasmopeloesporte
contagiaraa famíliahaviamuito
tempo.—Quinzeminutosaqui,
umbanhorápido,e depoisvou
parao meucompromisso.
Assimqueascriançasestavam
presase escalando,Emilypassou
a falardenegócios.Elahaviatira-
doo diadefolga,masosdesafios
enfrentadospelaempresano
ReinoUnidoa estavamdeixando
preocupadatambém.

6.Essaé uma
taxamínima
deatrativida-
derazoávelpor
localização?

7.Quaissãoos
pontospositivos
e negativosde
mudaro retorno
sobreinvesti-
mentodeluga-
resespecíficos?

8.Atéquepon-
toa Ascendancy
devesepreo-
cuparcomseus
concorrentes?

9.Sendosuaes-
posagerentede
programação,e
umavelhaamiga
gerentedeopera-
ções—ambasal-
pinistasentusias-
tas—,Ricardo
contacomsufi-
cientediversida-
deemsuaequi-
peexecutiva?

Que está
acontecendo em
Amsterdã?

Ascendancy em Raleigh,
tempos depois, ainda no
mesmo mês.


Charlie quer que
eu assine um
contrato este mês
Você se sente
confortável com esta
rapidez?

e comece a
construir na
primavera.

Uma escalada no meio do dia afasta
Ricardo de seu dilema — brevemente.

Harvard Business Review
Free download pdf