Visão (11 a 17 Junho 2020)

(Banca) #1
Durante a
pandemia, ficámos
em casa e as coisas
chegam-nos na
mesma. É uma bolha
que não vemos, a do
trabalho invisível.
Finalmente
apercebemo-nos
dessas pessoas,
os trabalhadores
essenciais que
mantêm o sistema
a funcionar, mas
elas estiveram
sempre lá. Só não
lhes prestávamos
atenção

só uma criança a morrer, as pessoas
identificam-se com ela, mas se forem
muitas pessoas a morrerem... não. É
por isso importante contar histórias e
escrever notícias de uma forma íntima
e não apenas factual.
Temas como as alterações
climáticas deveriam ser reportados
assim, para fazer passar a
mensagem?
Sim. É uma das formas de criar
empatia pelas histórias. Lembro-me
de ler sobre a seca na Califórnia, e
o que me ficou na cabeça foi uma
mulher que não tinha água suficiente
para lavar os vegetais e que, por isso,
tinha de comer vegetais enlatados.
São essas pequenas coisas que ficam
na nossa memória, que têm impacto
e que fazem a diferença. Só assim as
pessoas se importam. Ninguém quer
saber de números.
O facto de ser um problema muito
vasto, sem uma data definida para o
desastre, não ajuda.
Sim, sofre do problema de ser
uma ameaça invisível. Chamo-
lhe poltergeist: é assustadora


precisamente porque não a vemos
chegar. Mas se pudéssemos atirar-lhe
um cobertor para cima e víssemos a
forma de uma criança... arrepiávamo-
nos.
O mistério não é parte da poesia?
Sentir o cheiro do oceano não perde
a magia se dissecarmos o momento
e pensarmos nele em termos de
químicos e átomos?
Há poesia em ambos. Há poesia e
beleza na observação científica. É tão
belo conhecer a complexidade quase
miraculosa de algo tão simples como
uma flor ou um arco-íris... É muito
poético sabermos a forma como a
Natureza funciona.
Como este modo de ver o mundo,
saindo da sua bolha da realidade,
mudou o modo como vive?
Bem, ontem passei 40 minutos a
salvar uma vespa, tentando levá-la a
sair do meu apartamento... Sei que
uma boa parte da minha vida vai ser
ocupada por momentos como este.
Hoje, não tomo a vida por garantida e
sei que pequenas coisas podem fazer
grandes diferenças. lribeiro@visao.pt

Coeso é uma APP que reúne os Oftalmologistas em
rede, colocando-os mais perto de onde o utilizador se
encontra, fazendo a marcação gratuita
da consulta.

Aceda aqui à maior Rede de Consultórios de
Oftalmologia em Portugal e agende agora a sua
próxima consulta:

+

a sua consulta de


oftalmologia quando


e onde quiser


http://www.coeso.pt /appcoeso /appcoeso

CONSULTÓRIOS PARTICULARES DE OFTALMOLOGIA
Free download pdf