Visão (11 a 17 Junho 2020)

(Banca) #1

6 VISÃO 11 JUNHO 2020


Já nas bancas


VISÃO JÚNIOR


O miúdo que pode


salvar os oceanos


Quando passeava na praia perto do
local onde vive, na Irlanda, Fionn
Ferreira via cada vez mais plásticos
na areia. Preocupado, começou por
participar em limpezas de praia,
mas deu conta de que os bocadinhos
mais pequenos eram impossíveis de
apanhar. Então pegou no seus legos e
construiu um robô para tentar resolver
o problema. Não funcionou. Aos 16
anos, teve uma ideia brilhante para
separar os microplásticos da água. Até
ganhar, no ano passado, o primeiro prémio na Feira de Ciência da Google,
deu cabo da máquina de lavar dos pais e deitou abaixo a luz da cidade
inteira ao ligar a sua invenção à tomada.
A divertida e inspiradora história deste miúdo
filho de pai português, que todos os anos
visita Portugal, é o assunto principal da VISÃO
Júnior de junho, mês em que se assinala
o Dia Mundial dos Oceanos.
Com a revista na mão, os seus filhos terão
muitos outros artigos para ler, jogos de
observação para fazer e passatempos aos
quais concorrer e em que poderão ganhar um
telemóvel, livros ou jogos de tabuleiro.
Pode comprar este número sem sair de
casa em loja.trustinnews.p e recebê-lo
comodamente pelo correio. E, se tem filhos,
vale mesmo a pena aproveitar a campanha
especial de assinaturas que está a decorrer
este mês: assinando a VISÃO Júnior durante
um ano (12 números), paga apenas 30 euros
(um desconto de 22% em relação ao preço de
capa) e recebe como oferta um bilhete duplo
de criança para o Jardim Zoológico de Lisboa.

ECONOMIA
Os caminhos que o País vai
seguir

MEMÓRIA
Recordar a vida e a
obra de Maria Velho
da Costa

CHINA
As consequências
da pandemia na
geopolítica

No regresso à normalidade,
um excelente guia de Portugal
Diamantino Reis, Portimão

CHEGA
Vem esta missiva a propósito da grande
investigação aos segredos de André
Ventura e do Chega (edição 1420).
Dei por mim a refletir na relação que
existe entre a chegada deste partido e
o desvirtuamento do Método de Hondt
ao qual vamos assistindo impávidos
de legislatura em legislatura. É um
tema que só vem à baila quando há
eleições. Contudo, estou certo de
que a desproporcionalidade entre os
tamanhos de círculos eleitorais é um dos
fatores que favoreceram a explosão do
número de partidos na Assembleia da
República. Um dos objetivos que justifica
a adoção do Método de Hondt em
Portugal é garantir a representatividade
e, ao mesmo tempo, a governabilidade.
Porém, a existência de círculos eleitorais
demasiado grandes por comparação a
outros, facilita, ao nível desses círculos
maiores, aquele efeito que o método
deve evitar: o espartilhar da Assembleia
e, por conseguinte, uma maior
ingovernabilidade.
Filipe Serra Carlos, Matosinhos
REEMBOLSOS IRS
Será que os reembolsos do IRS estão
assim atrasados, a chegar mais tarde
às contas bancárias dos contribuintes,
devido aos constrangimentos causados
pela pandemia? O mês de maio foi o mês
em que muitos contribuintes tiveram o
IMI para pagar. Teria sido bom, então, que
o Estado viesse fazer contas, seria um
bom auxílio para muitos contribuintes,
muitos deles em layoff e em má situação
financeira.
Mário da Silva Jesus, Odivelas

CORREIO: Rua da Fonte da Caspolima


  • Quinta da Fonte,
    Edifício Fernão Magalhães, 8,
    2770-190 Paço de Arcos


NOVA MORADA


visao@visao.pt
As cartas devem ter um máximo
de 60 palavras e conter nome, morada
e telefone. A revista reserva-se
o direito de selecionar os trechos
que considerar mais importantes.

Contactos

LINHA DIRETA Correio do leitor


Miúdos a Votos: quais
os livros mais fixes?
Os resultados das
eleições nacionais,
em que votaram 16 815
alunos, foram revelados
na festa final, cuja
gravação está disponível
em http://www.visaojunior.pt
Free download pdf