PCGuia264-Janeiro-2018-opt

(NONE2021) #1

16 / PCGUIA


LIFE IS STRANGE CHEGA


AOS DISPOSITIVOS MÓVEIS


n A versão mobile do jogo Life is Strange,
baseado em escolhas para desenvolver a
narrativa, vai chegar ao iOS e Android. O primeiro
episódio do jogo desenvolvido pela Dontnod
Entertainment, Deck Nine Games e editado
pela Square Enix, chegou primeiro ao iOS.
Para quem tiver Android, o jogo só estará
disponível algures no início de 2018. Life is
Strange vai ser dividido em cinco episódios,
sendo que cada um deles vai custar 3,49 euros.
Ao comprar o episódio 1, pode comprar o episódio
2 e 3 através da app. Os episódios 4 e 5
chegarão no início de 2018.
Está disponível um passe de temporada,
que disponibiliza os episódios 2 a 5 com 10% de
desconto. Life is Strange, qua acompanha
a personagem Max Caulfield, é compatível
com iPhones a partir do 6, iPad 5, iPad Air 2
e iPad Mini 3, além dos modelos mais recentes.


CORSAIR ANUNCIA NOVO


KIT DE MEMÓRIA


n A Corsair anunciou um novo kit de memória,
o SODIMM DDR4-4000MHz de 32 GB (4 x 8 GB)
da gama Vengeance. Este kit, que foi feito para
ser utilizado em computadores portáteis e em
sistemas compactos com uma motherboard
X299, dispõe de chips de memória Samsung
B-die ICs, exibe uma latência CL19-23-23-45 e
uma voltagem de memória de 1,35V. O novo kit
de memória, à semelhança de outros modelos
da Corsair, suporta a norma Intel XMP 2.
(Extreme Memory Profile). O kit de memória
SODIMM DDR4-4000MHz de 32 GB Vengeance da
Corsair já está disponível nas lojas dos Estados
Unidos com um preço que começa nos 594,
dólares (cerca de 505 euros).


QUEREMOS


RESPOSTAS!


O desafio da Parpe é simples: se o
seu automóvel passa mais tempo
parado que a comer asfalto, por que
não alugar a alguém que realmente
precise? A Airbnb dos carros chegou a
Portugal, mas não está sozinha. O que
pensa o CEO da empresa sobre isto?

Por Ricardo Durand

A Parpe chega a Portugal quando já
existem dois serviços semelhantes:
booking drive e shareacar. Porque
é que eu devo escolher o vosso
serviço?
O facto de já existirem, e muito bem,
alguns operadores em Portugal,
evidência que o mercado de sharing
está numa fase fantástica. Com todo
o respeito pelos demais operadores,
temos a intenção de ser a principal
referência em Portugal no sharing de
carros, tal o Airbnb o é no alojamento.
Somos das poucas plataformas que têm
um algoritmo que ajuda o proprietário
do carro a definir o melhor preço para
o aluguer da sua viatura e em breve
lançaremos mais novidades a respeito
da lógica de mobility-as-a-service.

Qual é o melhor argumento que
podem dar para uma pessoa alugar o
seu próprio carro?
Nós procuramos acima de tudo
estimular o ecossistema de mobilidade
em Portugal. As viaturas, especialmente
nas cidades, estão muitas vezes
paradas à porta de casa. Ter um carro
parado é uma despesa, se pensarmos
apenas em impostos e seguro. O que
a Parpe oferece é a possibilidade de
deixar o carro a render para que o seu
proprietário não só consiga cobrir essas
despesas do veículo como até ganhar
um rendimento extra ao final do mês – o
caminho é o empreendedorismo.

Se querem ser como o Airbnb,
como é que um carro é igual a um
apartamento?
Nas plataformas de alojamento
verificamos que 25% da população
aluga ou coloca para alugar os imóveis.
Nos carros a tendência é exatamente
igual, sendo que com a Parpe, olhamos
para a sofisticaçao dos processos
com a introdução de tecnologia como

facilitador das transações – refiro-me
não só ao software como ao hardware
nas frotas.

Em Portugal, as pessoas adoram
os seus carros. Será que estão
preparadas para o ceder a estranhos?
Esse assunto será facilmente
desmistificado se percebermos o
aumento crescente, numa base diária
de registo de proprietários na nossa
plataforma. Não iremos impor nenhum
modelo, mas a questão da propriedade
como sentimento começa a estar cada
vez mais esbatida.

Uber e Drive Now podem ser
considerados concorrentes ou
estão noutro nível?
Embora se enquadrem no contexto
de mobilidade, são serviços
completamente diferentes. Desde
logo no modelo de negócio. A Parpe
permite que um utilizador (particular
ou empresa) possa disponibilizar o seu
próprio carro, para que outro (particular
ou empresa) o possa alugar pelo período
mínimo de um dia. A Parpe pode ser
vista como um complemento aos
serviços de uma rent a car ou mesmo
como uma alternativa.

Se eu tiver um acidente com um
carro que não é meu, a Liberty
assume a responsabilidade ou quem
aluga sofre penalizações?
A companhia de seguros parceira
da Parpe faculta uma cobertura de
danos próprios ao veículo, com uma
franquia previamente estipulada e do
conhecimento do condutor. De resto não
existem regras especiais com seguros
por se tratar de uma plataforma de
economia de partilha, mas o proprietário
não tem que suportar o custo do seguro
na plataforma quando o mesmo é
alugado.

Fábio Alves
CEO da Parpe
Free download pdf