(Antfer) #1

JornalValor--- Página 8 da edição"23/03/20201a CADA" ---- Impressa por vdsilva às 22/03/2020@20:52:0 6


A8|Valor| Sábado,domingoe segunda-feira, 21, 22, 23 de marçode 2020


Política


VUL-nerabilidades


BrunoCarazza


A


covid-19impõe
umdesafiosem
precedentesna
históriaeconômica
mundial.A
emergênciadapandemia,que
requercomoprofilaxiaparase
evitarumcaosnasaúdepública
ainduçãodeumarecessão
global,podedeixarferidasque
demorarãoacicatrizar.Deuma
sóvez,estamossubmetidosaum
ataqueinfecciosoquecombina
choquedeoferta(como
rompimentodascadeias
internacionaisdeprodução),
reduçãodrásticadademandaea
incertezadenãosaberpor
quantotempoestaremosem
quarentena.
Odiagnósticodeumanova
doença,comaltopotencialde
contaminaçãoeníveis
relativamenteelevadosde
letalidade,levou
epidemiologistaseprofissionais
dasaúdeaprescreverem
remédiosamargosde
distanciamentosocialpara
conteraevoluçãodonúmerode
infectadose,assim,pelomenos
postergarocolapsodosistema
desaúde.Adeterminaçãodos
governosdereduzira
movimentaçãodepessoase
fechartemporariamente
negóciosnãoessenciais,porém,
temumgraveefeitocolateral:a
prostraçãoeconômica.
Acadadiaficamaisclaroque
anecessidadedeachataracurva
epidemiológicadecontágio
levaráaoaprofundamentodo
gráficodeevoluçãodoPIB.
ComoafirmouCatherineMann,
economista-chefedoCitibank,
numaexcelentepublicação
organizadarecentementepor
RichardBaldwineBeatricedi
MauroparaaVoxEUsobrea
“economiadocoronavírus”,só
nãosabemosaindaqualseráo
formatodestarecessão.
Noinício,economistas
diagnosticavamqueteríamos
umaquedaem“V”—umaforte
quedanaproduçãoeno
consumonestetrimestre,em
quetivemosquedarum
tratamentodechoquena
circulaçãoeconômicapara
conteradisseminaçãodovírus,
masqueseriarapidamente
superadanoperíodo
subsequente.

Masaconteceque,assimcomo
algunspacientesestãomais
suscetíveisaosefeitosda
covid-19doqueoutros,os
setoresdaeconomiatambém
reagirãodemododiversoao
isolamentoimpostopelo
coronavírus.Especialmenteno
setordeserviçosnãohaverá
postergaçãodeconsumoparao
futuroesimumaperda
definitivadereceita—viagens
rotineirasanegócio,consultas
empsicólogos,jantaresem
restaurantesecortesdecabelo,
porexemplo,nãoserão
realizadosemdobroouem
triplonosmesesseguintespara
compensarmosoperíodoem
quenãorealizamosessas
atividadesporqueestamos
presosemcasa.Arecomendação
médicadeevitarcontatocomo
mundoexteriorpodesignificar,
portanto,umretrocessomuito
maisprofundoedelenta
recuperação,caracterizando
umacurvaqueteriaoformato
nãodeum“V”agudo,massimo
deum“U”talvezbastanteaberto.
Masexistemprognósticos
aindamaissombrios.Onovo
coronavíruspegouaeconomia
mundialnummomentode
baixaimunidade.Aexpectativa
decrescimentopara2020jáera
baixa,astaxasdejurosse
encontramnochãoeas

condiçõesfiscaisdamaioriados
paísesaindanãoserecuperaram
dainjeçãoemdosescavalaresde
recursospúblicosparatiraro
capitalismodaUTIapartirde
2008.Aindanãosabemoscomo
oorganismoreagiráaum
ataquetríplice-viraldeum
choquededemanda,deofertae
deexpectativas.Adependerda
contaminaçãodosmercados
financeiro,cambialededívidas
públicas,analistasmais
pessimistascomeçamatraçar
cenáriosemqueaeconomia
entranumatrajetóriaem“L”,
comumaquedaacentuadasem
recuperaçãorelevantenomédio
prazo.
Diantedapandemia,oBrasilé
umpacientequeinspira
cuidadosespeciais.Nossa
resistênciaestábaixaemfunção
dagravecrisefiscalemtodosos
níveisdegoverno,daselevadas
taxasdedesempregoede
informalidadenomercadode
trabalhoedagrandecapacidade
ociosadasempresasdesdea
graverecessãode2015e2016ea
lentaconvalescençadesde
então.Preocupaprincipalmente
ociclodetransmissãodos
efeitosdolockdowndas
empresasparalisadasparao
imensocontingentede
miseráveis,sub-empregadose
aquelesque,mesmotendo
empregofixoecarteiraassinada,
nãopossuemreservas
financeirasparasuportarmuito
temposemreceber.
Ademoradopresidenteedo
ministrodaEconomiaem
admitiremagravidadeda
infecçãoeconômicaesocial
causadapelonovovírus
contrastacomaseriedadeea
prestezacomquebancos
centraisegovernosdosdemais
paísestêmagidoparacombater
seusmales.Naúltimasemana
foramanunciadasaçõesradicais
porpartedetodasasnaçõesdo
G7paraevitaramortalidade
econômicadeempresas,e
sobretudodepessoas.
Seporumladoaseconomias
jádesenvolveramuma
resistênciaaousodastaxasde
juroscomoantibiótico(poisjáse
encontravamempatamares
historicamentebaixos),os
bancoscentraistêmrecorridoao
afrouxamentodaregulação
prudencialeaoprovimentode
liquidezparaqueinstituições
financeirascontinuemirrigando
omercadodecrédito.Outro
remédiotemsidoaportarvalores
bilionáriosdoTesouroem
garantiaseempréstimosem
condiçõesespeciaisparagarantir
capitaldegiroparaasempresas
atravessaremoperíodode
paralisaçãodeatividadese
quedadereceitas,ministradoem
conjuntocomapostergaçãodo
recolhimentodeimpostos.
Autoridadesfiscaise
monetáriasdetodoomundo
estãoespecialmenteatentasao
grupoderiscodasmicroe
pequenasempresas
(especialmentedossetoresde
varejo,gastronomia,turismo,
serviçospessoaiselazer),dos
trabalhadoresinformaiseda
populaçãomaisvulnerável.Para
evitarocomprometimentodo
tecidosocialeumaaltataxade
letalidadenessapopulaçãomenos
imuneacrises,osgovernos
europeuseatémesmodos
EstadosUnidostêmapeladopara
ofortalecimentodeprogramas
sociaisetransferênciasdiretasde
recursosparaconterahemorrogia
eafastarapossibilidadedeuma
convulsãosocial.
Poraqui,enquantooministro
Mandettaaplicaumcoquetelde
drogasparaevitarqueosistema
desaúdeváaóbito,Bolsonaroe
PauloGuedesparecemacreditar
nopoderdahomeopatiaede
fitoterápicosparatrataros
efeitosdaepidemiasobreum
órgãovitaldocorpohumano—
obolso.Comonúmerode
infectadosemfrancaascensãoe
boapartedasindústriase
serviçosparados,opaísaguarda
oanúnciodevacinas
econômicaseficazesparase
evitarumagrandemortandade
debrasileiros.

BrunoCarazzaé mestre em economia,
doutor em direito e autor de “Di nheiro,
Eleiçõese Poder: as engrenagensdo
sistemapolíticobrasileiro”. Escreve às
segundas-feiras
E-mailbruno.carazza@gmail.com

O mundoaindanão


sabedequeforma


seráa recessão


LuAiko, MarceloRibeiro, Renan
Tr uffie CristianoZaia
De Brasília

Ahipótese do adiamentoda
eleição municipaldesteano,em
funçãoda pandemiado corona-
virus,ganhouforçaontem.
Oministro da Saúde, Luiz
HenriqueMandetta, sugeriu o
adiamento,sem mencionar no-
va data. Para ele, esse é o mo-
mentode oCongresso Nacional
trataro assunto, para que o
combateà crisedocoronavírus
não seja contaminadopela ação
política. Parlamentarescomoos
senadoresElmanoFerrer (Pode-
mos-PI), MajorOlímpio (PSL-SP)
e o deputado Aécio Neves
(PSDB-MG)coletamassinaturas
ou já protocolarampropostasde
emenda constitucionalparajo-
gar opleito para 2022,alternati-
va que o fariacoincidircomas
eleiçõesparapresidente, gover-
nador,senador, deputadofede-
ral e estadual.
Oadiamento, contudo,levanta
resistências. Opresidente da Câ-
marados Deputados, Rodrigo
Maia (DEM-RJ),descartou levar
adiante, neste momento,propos-
tas desta natureza e as qualificou
de “completamente equivoca-
das”. O próximo presidente do
Tribunal SuperiorEleitoral (TSE),
o ministro Luís Roberto Barroso,
afirmou que “não sofreantes da
hora” e não cogita o adiamento,
masponderouqueadecisãofinal
cabe ao Congresso e dependede
mudançaconstitucional.
“Vamosconcentrara pautada
Câmara nos projetos de enfren-
tamentodo vírus,nas áreasde
saúde,economia e social”, disse
MaiaaoValor.Ànoite, em áudio
enviadoajornalistas,foimaisen-
fático. “A gente não devede for-
ma nenhumaentrarnessedeba-
te. A discussãodeadiar as elei-
ções é completamente equivoca-
da.Nestespróximostrêsmeses,o
nosso focodeveeserá —certa-
mentedo Poder Executivo,do
Parlamentoe do Judiciário—o

enfrentamento aessa crise,com
os três Poderestrabalhandode
formaunida”, disse.
Ainda que Maiaesteja resisten-
te, técnicos da Câmara avaliam
que a posição deve mudar caso o
agravamentoda crise se estenda
por muitosmeses. Nosúltimos
dias, parlamentares começaram
a se mobilizar em defesado adia-
mento. Para esses deputados, a
pandemia pode prejudicar o ca-
lendário das campanhas eleito-
rais,comprevisãodecomeçarem
16 de agosto.Por isso, o temaen-
trou em pauta em umareunião
entre dirigentespartidários na
últimaterça-feira.Durante oen-
contro, elesdiscutiriamanecessi-
dade de encontrar uma saída ju-
rídicaparaocasodeacrisedoco-
ronavírusse estenderaté oinício
docalendárioeleitoral.
Na manhãde ontem, em reu-
niãovirtualcomprefeitospara
tratardo combateao coronaví-
rus, ao ladodo presidenteJair
Bolsonaro, oministroda Saúde
afirmouque “a eleição vai ser
uma tragédia”: “Vai todomundo
querer fazeração política”, disse.
Mandettaacrescentou que ele

próprioépolítico.
O ministro orientou os prefei-
tos a pensaremsuas açõescomo
se estivessemjogando xadrez,
pesando as consequênciasde ca-
da ato. Em algunsmomentos,
deu broncapelo fato de agentes
de saúdede cidadesonde não há
casosregistrados estaremutili-
zandomáscaraseoutrosequipa-
mentosde proteçãopara visitar
residências. “Assim, vai faltar
máscara para cirurgiade apendi-
cite”,alertou.
O ministrodo Supremo Tribu-
nal Federal(STF)LuísRoberto
Barroso,que presidiráoTribunal
SuperiorEleitoral (TSE)apartir
de maio,disse ontemque a deci-
são sobreum eventualadiamen-
to das eleiçõesmunicipais de
2020, prevista para outubro, é do
Congresso Nacional.Barrososi-
nalizou que, comofuturopresi-
dentedo TSE, não cogitaqual-
quermudança no calendário
eleitoral,mas que, casoo Parla-
mentodecidapor esse caminho,
a Corteirá trabalharcom “essa
novarealidade.”
“A saúdepúblicaé o bemsu-
premoaser preservadono país.

Tudo oque possaimpactá-lade-
ve ser adequadamente avaliado.
A Constituição prevêarealiza-
ção de eleições no primeirodo-
mingode outubro.Aalteração
dessadatadepende de emenda
constitucional. Portanto, não ca-
be amim, como futuropresi-
dentedo Tribunal SuperiorElei-
toral,cogitarnadadiferentenes-
se momento”, afirmouem co-
municadoà imprensa.
“É papeldo CongressoNacio-
nal deliberaracerca da necessi-
dade de adiamento, inclusive
decidindo sobre omomento
adequadode fazeressadefini-
ção. Se o Poder Legislativovier a
alterar a data das eleições, traba-
lharemoscom essa novarealida-
de”, complementou.
Apesardisso, Barroso procu-
rou enfatizarque as eleiçõessão
um “ritovitalparaa democra-
cia”.“Se o adiamentovier a ocor-
rer,pensoque ele devaser ape-
naspeloprazonecessárioeinevi-
tável paraque as eleições sejam
realizadas com segurançapara a
população. A realizaçãode elei-
çõesperiódicaséumritovitalpa-
raademocracia”, concluiu.

Agricultura articula ação com prefeitos


CristianoZaia
De Brasília

Enquanto opresidente Jair
Bolsonaro minimiza a gravidade
da pandemiade covid-19num
momentoem que o novo coro-
navírusavançano país,aminis-
tra Tereza Cristinapassouos úl-
timosdias ligandopara dezenas
de prefeitosnumaarticulação
paraevitaro fechamentode fri-
goríficos e agroindústrias e im-
pedir o desabastecimentodesu-
permercados e redesvarejistas.
Em entrevista aoValor, Tereza
se dissepreocupadacompossí-
veis atrasosou interrupçõestan-
to no fluxode fornecimentode
insumos a fazendase fábricasde
alimentosquantona chegadade
itenscomocarnes,arroz,feijão,
hortaliçase legumes ao consu-
midor final.Ela contaque, na úl-
timasemana,já houve casosde
fiscais em alguns municípios
ameaçando paralisar a produção
na portade frigoríficosno inte-
riordopaís.
OMinistério da Agricultura
tambémrecebeu queixas seme-
lhantesde fábricasde sementes
e outrosinsumoscomoraçõese
fertilizantes, essenciais para a
produçãode grãos, que por sua
vez são usadoscomoraçãoani-
mal paraa produçãode proteí-
na animalcomocarnesbovina,
de frangoe suína.
Apartir de hoje, numesforço
paraintensificar a comunicação
comempresários do segmento
agropecuário e produtores rurais
no meio da crise causadapelos
efeitosdonovo coronavírus, apas-
ta da Agricultura passará adispo-
nibilizarum número de What-
sAppparareceber,por meiode
mensagens ou ligações telefôni-
cas, reclamações de eventuais pa-
radasdeproduçãooudificuldades
comescoamentodeprodutos.

“Estamos no auge da crise,
com as pessoasdeixando de con-
sumirem [redesde] fast-foode
passandoa comermaisemcasa,
feirasde rua fechando, a deman-
da por comidapodecrescer, mas
nãopodemosnestemomentoter
falta de alimentos.Na Itáliae na
Alemanhanão faltouprodução”,
afirmou a ministra,que integra
gabinete de crise com outrosmi-
nistros,liderado pelochefeda
CasaCivil,Walter BragaNetto.
“Temosque tentargarantir,com
todasas nossas forças,aentrega
de alimentoprincipalmente às
pessoas que estãoficandodoen-
tes”,acrescentou.
O maiortemorera de que o fe-
chamentode fronteirasinteres-
taduais anunciado por alguns
governadores estrangulasse o
transportede cargas,sobretudo
de alimentose bens essenciais. O
bloqueiodesses itensprioritá-
rios, no entanto, foi proibidopor

umamedidaprovisóriaeditada
pelogovernohátrêsdias.
Conhecida em Brasília pelo
setor de agronegócios como
“bo mbeira” pela grandequanti-
dade de “incêndios”e atritos
causadospelo governoque pre-
cisou apagar até hoje, Tereza
Cristina tambémdefendeuque
todaa cadeiaprodutivade ali-
mentos funcione e sobreviva.
Nos últimas dias, não foram
poucosos relatos de executivos
de grandesempresase do setor
exportadorpreocupadoscoma
possibilidadeda transmissãoda
covid-19afetarlinhasde produ-
ção ou mesmogarantirque haja
transporte paralevaros funcio-
náriosàs fábricas.
As empresasdo setoragrope-
cuárioe de alimentosestãodis-
pensando funcionários com
maisde 60 anos—grupode ris-
co paraa doença —epriorizan-
do jovensno chãode fábricas,

numaestratégiapara não parali-
sar seus parquesindustriais,mas
as incertezasem relaçãoao al-
canceda covid-19vem deixando
as maioresempresas de alimen-
tos preocupadas.
“Nossa preocupação é tam-
bémemdarsegurançaaostraba-
lhadores da área de alimentos.E
estamosprocurando nos anteci-
par aos problemase monitoran-
do asituaçãodo fluxode entrega
dos produtoscomsupermerca-
doseprodutores”, frisouTereza.
A ministraaindapontuouque
a próximafase de atençãode seu
ministério juntoao gabinetede
crisedo governofederalserá em
minimizarimpactoseconômicos
sobreo setoragropecuário. Para
ela, o PlanoSafra,pacotede cré-
dito ruralsubsidiado pelo gover-
no eque geralmenteé lançado
por voltade junho, certamente
teráqueserrepaginado.(Colabo-
rouLuizHenriqueMendes)

IMPACTOSDO


CORONAVÍRUS


Maia diz que não pretende avançar


em propostas para adiar eleições


Te rezaCristina: ministra dizqueligoupara dezenasdeprefeitospara evitarfechamento defrigoríficose agroindústrias

ANDRÉCOELHO/VALOR

Mandetta:ministro sugeriu adiamento dacorridamunicipaldeste anoporque“vai todomundoquerer fazer açãopolítica”

WAGNERPIRES/FUTURA PRESS/FOLHAPRESS

Canal Unico PDF - O Jornaleiro