(Antfer) #1

Entrevista



  1. EXAME. AGOSTO 2020


DE
PEQUENINO...

> NOME
James Heckman

> VIDA
Nasceu em Chicago, em 1944,
cidade onde ainda hoje vive e dá
aulas. Estudou Matemática no
Colorado College e doutorou-se
em Economia pela Universidade de
Princeton

> CARREIRA
Heckman recebeu, com Daniel
McFadden, o Prémio Nobel da
Economia em 2000. Professor e
investigador em várias instituições
de relevo nos EUA e na Europa,
tem, nos últimos anos, dedicado
a sua investigação ao desenvolvi-
mento humano e à formação de
competências nos vários ciclos
da vida, com especial enfoque na
economia do desenvolvimento da
primeira infância

A história desta entrevista cruza-se pro-
fundamente com a história das nossas vi-
das em tempos de Covid-19. Houve falhas
de comunicação, perdas de mensagens,
trocas de horários, ausências de respostas
e apenas uma certeza: a de que ela não
poderia ser presencial. James Heckman
esteve virtualmente em Lisboa para parti-
cipar no debate internacional organizado
pela AESE Business School, subordinado
ao tema O Novo Humanismo, e em 90 sli-
des falou das teorias que desenvolveu ao
longo da sua carreira e da importância de
uma economia para servir o Homem. Par-
tilhou a sala de videoconferência com José
Manuel Durão Barroso e o cardeal Peter
K.A. Turkson, com quem debateu o im-
pacto de um trabalho com propósito e do
desenvolvimento humano, na era da tec-
nologia e do desenraizamento social.
Duas semanas e um desencontro vir-
tual depois, falou à EXAME, a partir da sua
casa, em Chicago, num tom descontraído
e otimista sobre economia, política e so-
ciedade em tempos de pandemia.


O professor tem provado que há uma re-
lação entre o lugar onde nascemos e as
oportunidades que temos na vida adul-
ta...
Não tenho tanta a certeza de que seja o
lugar onde nascemos. Creio que é mais o
ambiente familiar onde nascemos. O am-
biente geral que nos rodeia. Podemos, no
limite, admitir que a família ajuda a es-
colher o lugar onde nascemos e, de facto,
a família tem um papel muito importante



  • aliás, estamos atualmente a levar a cabo
    um estudo, na Dinamarca, onde estamos a
    ver que as escolhas que os indivíduos fa-
    zem, num mercado livre, tem um impacto


A


significativo no acesso a serviços e opor-
tunidades que as crianças têm. E isto num
país como a Dinamarca, onde a educação
e a saúde são gratuitas e onde o sistema de
apoio social é muito bom. E então estamos
a isolar esse tópico, que é a escolha. Mas
não estávamos a falar sobre isso! [Risos.]

Ia perguntar-lhe por que razão, havendo
evidências de que o contexto condiciona
o sucesso, os governos parecem tão lentos
a atuar em termos de políticas públicas
na educação na primeira infância?
Acho que os governos são tão lentos por-
que temem interferir numa idade tão