(Antfer) #1

  1. EXAME. AGOSTO 2020


Enter


STEPHANIE LECOCQ/ GETTY IMAGES

Acordo arrancado a ferros
A cimeira europeia para responder à crise económica sem
precedentes foi a segunda mais longa de sempre. Líderes
da UE demoraram quatro dias a chegar a um acordo

LUZ VERDE


DA UE PARA


A RETOMA


Bruxelas vai poder ir


ao mercado para destinar
dinheiro aos Estados-


-membros. Mas “frugais”
exigem supervisão apertada


As negociações foram
duras e demoradas. Mas
os líderes dos países eu-
ropeus conseguiram fechar
um acordo para o plano de re-
cuperação da economia numa
cimeira que durou quatro dias.
A “bazuca” da Comissão Eu-
ropeia para a próxima década


será superior a 1,8 biliões de
euros. Mais de 1,08 biliões se-
rão injetados através do quadro
financeiro plurianual da UE e
750 mil milhões serão dispo-
nibilizados pelo fundo de re-
cuperação. Este mecanismo
permite que, pela primeira
vez, exista algo próximo de
uma mutualização da dívida,
em que a Comissão Europeia
vai aos mercados financeiros
para destinar a fundo perdido
parte desse dinheiro para os
Estados-membros.
Mas, face ao plano original
da Comissão Europeia, houve
cedências para se obter o acor-
do dos chamados países “fru-
gais”, encabeçados pela Ho-
landa. O peso das subvenções

no fundo de recuperação bai-
xou de 500 mil milhões para
390 mil milhões de euros. E a
monitorização de como os Es-
tados-membros vão utilizar o
dinheiro vindo da Europa será
apertada e não ficará apenas a
cargo da comissão. Os gover-
nos terão de ver aprovados os
seus planos de recuperação
por Bruxelas. E se algum Es-
tado-membro entender que
outros países não estão a cum-
prir, pode ativar um travão de
emergência aos desembolsos a
esses países. O plano terá ago-
ra de ser aprovado por alguns
parlamentos nacionais e pelos
eurodeputados, decisões que
deverão acontecer durante o
outono.

OS FUNDOS PARA
PORTUGAL
Do plano aprovado pelos
líderes europeus, Portu-
gal deverá receber 45 mil
milhões de euros na última
década. Uma oportunidade
para regenerar a economia
que os responsáveis políticos
e empresariais avisam que
não pode ser desperdiçada

15
Portugal deverá receber
15,27 mil milhões a fundo
perdido do mecanismo
de recuperação.
Pode ainda solicitar
empréstimos
de 10,8 mil milhões

30
Os fundos vindos
do orçamento
europeu de longo
prazo (2021-2027)
ficarão próximos
dos 30 mil
milhões de euros

12
Além dos fundos
que chegarão na
próxima década,
o País tem ainda
12 mil milhões de
euros para executar
do Portugal 2020

APOSTA NO
CRESCIMENTO DAS PME

A EXAME e o Novo Banco
renovaram a parceria, já
com vários anos, para o
acompanhamento das
PME Líder. Este acordo
pressupões a produção
de informação pertinente
para as PME portuguesas
e o incentivo às
candidaturas ao estatuto
de PME Líder, atribuído
anualmente pelo IAPMEI
e pelo Turismo de
Portugal.
O arranque da edição de
2020 desta parceria deu-
se a 22 de julho, através
de um webinar com o
tema: A Resiliência das
PME Portuguesas face
à Adversidade, no qual
participaram Luís Araújo,
presidente do Turismo de
Portugal; Nuno Mangas,
presidente do IAPMEI;
Beatriz Freitas, presidente
da SPGM; Manuel Novo,
CEO do grupo Erofio (há
11 anos PME Líder); e Vítor
Fernandes, administrador
do Novo Banco com larga
experiência na banca de
empresas.
Esta parceria passará
também pela criação de
newsletters temáticas
dirigidas especificamente
às PME, além de outras
iniciativas que poderá
conhecer no site da
EXAME.

8 559
Número de PME Líder
destacadas na última
edição