(Antfer) #1
10 de setembro de
2020

A hora da Lava Toga


crusoe.com.br/edicoes/124/a-hora-da-lava-toga

O lado escuro do Judiciário ganhou os holofotes nesta quarta-feira, 9, graças à
operação E$quema S, deflagrada pela Lava Jato do Rio de Janeiro. Ela teve por base a
delação de Orlando Diniz, ex-presidente da Federação do Comércio do Rio de Janeiro,
acusado de ter desviado milhões da entidade que integra o Sistema S, por meio de
supostos pagamentos a escritórios de advocacia. “Quero um acordo (com a Justiça).
Não tenho alternativa. Vou contar tudo”, disse Diniz à advogada criminalista Juliana
Bierrenbach, em seu escritório na região central da capital fluminense, quando ainda
negociava os termos de sua delação. Ele cumpriu o que prometeu.

Entre os 26 denunciados por crimes como organização criminosa, estelionato,
corrupção, peculato e tráfico de influência, figura nada menos do que o filho do
presidente do STJ, Humberto Martins. Na casa do advogado Eduardo Martins, foram
encontrados 800 mil reais: 100 mil em espécie e 700 mil num cheque. A dinheirama
estava guardada numa sacolinha de papel. Para a esmagadora maioria dos brasileiros,
é dinheiro que não acaba mais. Para ele, talvez não. Martins é investigado pela Lava
Jato do Rio por receber, direta e indiretamente, 80 milhões de reais da Fecomércio,
uma Mega-Sena acumulada. Também foram alvo de denúncia Roberto Teixeira e seu