(Antfer) #1
Manual do Hacker | 9

Embora alguns fornecedores importantes – como Dell
e Lenovo – estejam oferecendo computadores com
Linux pré-instalado, o processo de instalação ainda
tem sido o primeiro encontro do usuário com o Linux.
O projeto Fedora reformulou o instalador Anaconda,
que agora usa um modelo “hub and spoke” em vez de um
assistente linear de instalação. Ele não é o instalador
intuitivo e precisa ainda se estabelecer, mas agora pode
ser usado em particionamento mais complexo de discos.
Usuários avançados poderão utilizar o Anaconda para
criar um esquema de partição LVM, mas, diferentemente
de outros instaladores, ele não oferece uma opção para
fazer atualização para uma nova versão. Entretanto, a
nova ferramenta FedUp desta distro controla a tarefa sem
esforço e pode usar um repositório (repo) de rede ou de
uma imagem DVD como uma fonte do pacote.
Um dos mais novos e amigáveis instaladores é o
Ubuntu, que também é emprestado de várias outras
distribuições, incluindo Linux Mint. O instalador é fácil
de usar e intuitivo o suficiente para os novos usuários. A
versão original no Ubuntu tem opções para instalar
atualizações e softwares de terceiros, como codecs.
Essas opções não estão disponíveis na versão Mint, que
instala automaticamente os codecs e plugins. O
instalador também pode ser instalado em uma partição
LVM e oferece a opção de criptografia.
Novamente, este instalador não foi projetado para
atualizar a distro. No Ubuntu, isso é tarefa do Gerenciador
de Atualizações, que verifica a disponibilidade de novos
lançamentos e ajuda a fazer o upgrade. Por outro lado, o
método recomendado para atualizar o Mint consiste em
uma instalação limpa, mas também pode-se usar o
aplicativo “mintupdate” para atualizar a sua instalação.
Tenha em mente também que os desenvolvedores do
Mint sugerem que você não atualize sua instalação
sempre que houver uma nova versão. A atual Mint 17.x é
uma versão LTS que receberá atualizações de segurança
e correções de bugs até abril de 2019.


OpenSUSE e Mageia possuem os dois mais
consistentes instaladores em lote. Ambas as
distribuições têm somente um DVD de instalação, com
pouco mais de 4GB. Estas duas distros oferecem vários
desktops, incluindo KDE, Gnome, Xfce e LXDE – o Mageia
também inclui o Cinnamon e o Mate.
O instalador do OpenSUSE permite a criação de um
esquema de particionamento LVM, podendo criptografar
partições e criar usuários durante a instalação. Além
disso, é o único instalador que permite selecionar um
método de autenticação de rede, como LDAP ou NIS,
bem como criar um esquema de criptografia de senha.
O modo de particionamento no instalador do Mageia
pode ser usado em modo simples ou “expert”
(avançado). A opção de alocação automática cria um
layout fácil com o mínimo de partições no modo
simples, enquanto que, no modo avançado, você obtém
as opções com partições separadas, tanto para área de
trabalho comum como para um servidor. O Mageia é
único, pois permite que você escolha seu bootloader e
suporte Grub, Grub 2 e até Lilo. É possível também
instalar a distro em máquinas com UEFI. Ambos,
OpenSUSE e Mageia, permitem que você revise todas as
alterações antes de elas serem efetivadas.

O instalador
do OpenSUSE
permite que
você salve a
configuração
atual em um
arquivo XML,
que pode ser
usado para
instalações
automatizadas.

Além de distros de desktop, nós comparamos
aqui várias outras projetadas para propósitos
específicos, por exemplo, a distro OpenMediaVault
baseado no Debian é perfeita para converter um
computador antigo, que possua vários discos, em
um servidor NAS.
Da mesma forma, o IPFire é projetado para
converter uma máquina em um hardware firewall
e em um roteador. Há, ainda o TurnKey, um proje-
to Linux que produz aplicações JeOS que implan-
tam rapidamente servidores especializados, pla-
taformas de gerenciamento de conteúdo e plata-
formas de desenvolvimento web.
Há também a Kali Linux que é carregada com
centenas de ferramentas para testes de
penetração e auditoria de segurança. A distro
Caine é similarmente projetada para
computadores de análise forense e inclui


aplicativos para memória, banco de dados e
análise da rede. Se você estiver preocupado com a
sua privacidade online, dê uma olhada na distro
Tails Linux que já vem com uma série de
aplicativos de internet pré-configurados para
navegação anônima. A distro usa a rede Tor para
tornar anônimas todas as atividades na internet e
inclui ferramentas de criptografia para arquivos,
e-mails e mensagens instantâneas.
Existem também algumas distros exclusivas
que você pode instalar no seu disco para usos
repetidos. A distro SteamOS da Valve, baseada no
Debian, é projetada para executar jogos do Steam.
Mas há uma toneladas de jogos não Steam que
não funcionarão no SteamOS. Nesse caso, pegue
a distro Play-Linux, que utiliza os fundamentos do
Ubuntu para construir uma plataforma otimizada
perfeita para jogos.

Distros especializadas


Instalação e atualização


É um processo envolvido? Ou é um processo evoluído?


O Tails é parecido com o desktop
Windows e também inclui o cliente
bitcoin Electrum.

Os instalado-
res Mint e
Ubuntu não têm
a mesma flexibi-
lidade oferecida
pelo Mageia ou
OpenSUSE.

Veredicto


Fedora
Workstation 22

Linux Mint 17.

Mageia 5

OpenSUSE 13.

Ubuntu 15.

O O instaltaladoadoadorrr
OpenSUnSUSESE