(Antfer) #1
está na Bíblia!
“Estes são os estatutos que lhes proporás: Se comprares um servo hebreu, seis anos servirá; mas ao sétimo sairá forro,
de graça. Se entrar sozinho, sozinho sairá; se tiver mulher, então com ele sairá sua mulher. Se seu senhor lhe houver dado
uma mulher e ela lhe houver dado filhos ou filhas, a mulher e os filhos dela serão de seu senhor e ele sairá sozinho. Mas
se esse servo expressamente disser: Eu amo a meu senhor, a minha mulher e a meus filhos, não quero sair forro, então
seu senhor o levará perante os juízes, e o fará chegar porta, ou ao umbral da porta, e o seu senhor lhe furará a orelha
com uma sovela; e ele o servirá para sempre” (Êxodo 21:1-6)

“Se alguém ferir a seu servo ou a sua serva com pau, e este morrer debaixo da sua mão, certamente será castigado, mas
se sobreviver um ou dois dias, não será castigado; porque é dinheiro seu” (Êxodo 21:20,21)

está na Bíblia!
“Mas, por causa da prostituição, tenha cada homem sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido. O marido
pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu
próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo,
mas sim a mulher”. (1 Coríntios 7:2-4)

“E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns
para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha
ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento
perverso, para fazerem coisas que não convêm;” (Romanos 1:27-28)

passa a ser considerado como mercadoria
foi desenvolvida no Antigo Oriente, quando
a agricultura alcançou um estágio avançado
de produção”, comenta o estudioso.


SeXuAlidAde e COrPO
Como Deus criou o homem e a mulher,
e os escritos bíblicos reafirmam que um foi
feito para o outro – para que tenham vontade
um pelo outro –, é comum que esse seja
um dos assuntos mais polêmicos e muito
discutido, já que o texto só contempla esse
tipo de relacionamento. Mas a professora
Clélia Peretti ressalta que os comporta-
mentos sexuais concretos não são objetos
de preocupação dos Evangelhos, mas, sim,
as estruturas básicas por meios das quais a
sexualidade se desenvolve e produz: a família


sacralizada; o pai como símbolo de opressão
e a marginalização da mulher.
Quanto à relação que o indivíduo tem com
o próprio corpo, a Bíblia defende que o corpo
pertence a Deus, mas que no sentido físico
pertence à esposa ou ao esposo. Condenando
a prostituição, o livro aponta que tenha cada
homem sua própria mulher, enquanto cada
mulher tenha seu próprio marido.
Sobre a homossexualidade, alguns livros
trazem trechos que condenam e tratam do
assunto como um pecado que afastaria
o indivíduo de Deus. No livro dos Ro-
manos, é mencionado que aqueles que
forem contrários à natureza e deixarem o
uso natural da mulher, seriam submetidos
a um sentimento perverso. Para Clélia,
“Jesus nunca se apresentou como inimigo

do corpo, pregando sacrifícios e privações.
Não foi um asceta, nem um essênio, ao
contrário, gostava tanto das companhias
humanas que foi acusado de comilão e
beberrão”, finaliza a professora.

Retornar
ao índice <